10 setembro 2017

A mesa é um objeto extraordinário e perdura por séculos...Um objeto muito interessante, quer ver?

1- A mesa  serve para reunir amigos para uma pizza, contar estórias e beber vinho;
2- Na mesa são deicidas grandes questões mundiais, tais como guerras e decisões;
3- É na mesa que se tratam de assuntos relativos ao trabalho, produções, elaboração de teses; é onde se estuda, se alimenta,
4- É a base de apoio para o computador, que nos leva para o mundo afora, na internet;
5- É nela que se reunem famílias inteiras ou apenas um casal; onde saem boas notícias, grandes piadas e também notícias desagradáveis;
6- É onde famílias se encontram com seus filhos;

Enfim, poderíamos enumerar centenas de coisas positivas, nem tão positivas e tantas outras  que ocorrem neste objeto interessante!!!  A mesa!!!

Quando sentar-se em uma mesa, lembre-se deste objeto que evoluiu junto com a humanidade e que, com certeza continuará fazendo muita história e sucesso e, acredito, fazendo o mais importante, tanto em casa como no trabalho, escola ou outros lugares, REUNINDO!!!






05 fevereiro 2017

Reflexão profunda!


Você sabia que:


Seu *NASCIMENTO* foi através dos *Outros*;

Seu *NOME* foi dado por *Outros*;

Você foi *EDUCADO* por  *Outros*;

A sua *RENDA*, ainda que indiretamente, vem por meio de *Outros*;

O *RESPEITO* a si é dado por *Outros*;

Seu *BANHO* era dado por *Outros*;

Seu *ÚLTIMO BANHO* será dado por *Outros*;

O seu *FUNERAL* será realizado por *Outros*;

E os *PERTENCES e  PROPRIEDADES* serão herdados por *Outros*;

Ainda questiono-me por que motivo alguns de nós deixamos o nosso *EGO*, nosso *TEMPO*, nossa *CARREIRA*, nosso *DINHEIRO* e nossas *CRENÇAS* nos levarem a menosprezar  o valor dos *Outros* na nossa vida, sendo que, na verdade, os nossos feitos envolvem os *Outros*.

É hora de todos nós *simplificarmos, reajustarmos e modificarmos nossa percepção da Vida e sobre a Vida*, a fim de nos tornarmos mais amorosos, mais humildes e vivermos pacificamente com os *outros,* porque nesta vida, precisamos *uns dos outros* em todo tempo,  quer seja de modo absoluto, em total dependência, naquelas situações extremas, ou no cotidiano, pois a base material sobre a qual estruturamos nossa vida - alimentação, vestuário, moradia, etc, nos chega pelo envolvimento de inúmeros *outros* por meio daquela atividade a que chamamos trabalho. *Sejamos gratos!*

*Nenhum homem é uma ilha, e nenhuma árvore por si pode constituir uma floresta.*


*Partilhar é viver*


Enviado por Abdalla - Portale - 2017

22 janeiro 2017

Ratan Naval Tata - Sabedorias

Ratan Naval Tata, é um empresário e investidor indiano, filantropo e chairman interino do grupo Tata.

Alguns pontos de uma palestra dele em Londres:

👉1. Não eduque seus filhos para serem ricos. Eduque-os para serem felizes. Assim, quando crescerem, eles saberão o valor das coisas, não o seu preço.

👉2. Coma seus alimentos como se fossem remédios. Do contrário, você terá que comer seus remédios como se fossem alimentos.

👉3. Aquele que te ama nunca irá te abandonar, pois mesmo que existam 100 razões para desistir, ele irá encontrar uma única para permanecer ao seu lado.

👉4. Existe muita diferença entre ser humano (substantivo) e ser humano (verbo). Mas somente poucos entendem isso.

👉5. Você foi amado quando nasceu e você será amado quando morrer. Nesse intervalo, você precisa merecer...

👉6. Se quer andar rápido, ande sozinho. Mas se se quer andar longe, ande com alguém ao seu lado!!

👉7. Os seis melhores médicos do mundo: luz do sol, descanso, exercício, dieta, auto confiança e amigos! Mantenha-os em todo os estágios e aproveite uma vida saudável!

👉8. Se você olhar para a lua, verá a beleza de Deus, se você olhar para o sol, verá o poder de Deus e, se você olhar no espelho, verá a melhor criação de Deus. Então, acredite em si mesmo! 


👉9. Na vida, somos todos turistas e Deus é o agente de viagens que já determinou todas as nossas rotas, reservas e destinos. Então, confie nele e aproveite essa "viagem" chamada vida!

Ratan Naval Tata - Enviado por Marcia R. B. Ferretti

A viagem é tão curta...

" Uma jovem estava sentada num transporte público.

Uma senhora mal-humorada e idosa,  veio e sentou-se ao lado dela batendo lhe com os seus sacos numerosos. A pessoa sentada do outro lado ficou chateada e perguntou à moça por que ela não reclamou daquela situação.

A moça respondeu com um sorriso: - Não é necessário ser grosseiro ou discutir sobre algo tão insignificante, a jornada juntos é tão curta... Desço na próxima parada.

A resposta merece ser escrita em letras douradas no nosso comportamento diário e em toda parte: *Não é necessário discutir sobre algo tão insignificante, nossa jornada juntos é tão curta.*

Se cada um de nós pudesse perceber que a nossa passagem para cá tem uma duração tão curta; porquê escurecê-la com brigas, argumentos fúteis, não perdoando os outros, ingratidão e atitudes ruins?!

Isso seria um desperdício de tempo e energia. 

Alguém quebrou seu coração? Fique calmo, a viagem é tão curta...
Alguém traiu, intimidou, enganou ou humilhou você? Fique calmo, perdoe, a viagem é tão curta...

Qualquer sofrimento que alguém nos provoque, vamos lembrar que a nossa jornada juntos é tão curta.

Portanto, sejamos cheios de gratidão e doçura. A doçura é uma virtude nunca comparada ao caráter mau ou covardia, mas melhor comparada à grandeza. Nossa jornada juntos aqui é muito curta e não pode ser revertida... 

Ninguém sabe a duração de sua jornada. Ninguém sabe se terá que descer na próxima parada.

Vamos, portanto, acalentar e manter os amigos e familiares! Vamos ser calmos, respeitosos, gentis, gratos e perdoar uns aos outros. 

Lembrem-se: a viagem é tão curta..."

Autor Desconhecido

19 novembro 2016

Relacionamento na empresa

 " O dia a dia profissional está longe de ser uma maravilha, mas é possível driblar as diferenças com outros funcionários e não sofrer.

              Administrar conflitos nunca é simples, ainda mais quando estão dentro do ambiente de trabalho, onde passamos boa parte do nosso dia. A gentileza, o olhar para a necessidade do outro, o respeito e a empatia são qualidades que nunca caem em desuso e, quando praticadas, ajudam a criar um clima positivo em qualquer espaço, especialmente no profissional.
E, admitamos, trabalhar com alguém de quem não gostamos não é rotina das mais agradáveis. Nessas horas, é preciso ter maturidade e ética. “Muitas vezes, as pessoas têm esse costume de dizer ‘Não fui com a cara’, mas isso é uma atitude imatura que devemos evitar”, afirma Nathana Lacerda, coach de imagem e reputação.
Nesse caso, segundo ela, vale fazer uma reflexão mais racional e pensar se existiu realmente alguma atitude grave. Se houve, você pode simplesmente dar um feedback profissional e objetivo para que a pessoa tenha a chance de corrigir esse comportamento.“Nossos maiores problemas de relacionamento acontecem porque não nos comunicamos”, opina Nathana.
Para Allan Fernando Lima Lopes, consultor de Recursos Humanos e coach de carreira, é natural convivermos com quem não gostamos no dia a dia profissional. “Isso faz parte de uma interpretação inconsciente, portanto, automática, que nosso cérebro gera ao interagir com qualquer pessoa. Nossa mente avalia o outro para entender se ele se parece conosco, com nossa visão de mundo e com nossos valores”, argumenta.
Ou seja, se nosso cérebro perceber que o colega de baia é diferente nesses aspectos, temos essa sensação de que não gostamos dele. "Devemos nos policiar conscientemente para interagir da melhor forma possível com qualquer pessoa, independente dessa sensação negativa”, sugere Lopes.
Administrando conflitos
A designer Beatriz Ferreira*, de São Paulo, sabe bem o que são tais diferenças profissionais. Ela assumiu o cargo de gerente de produtos em uma empresa do setor de moda e, depois de um tempo, começou a sentir "um certo peso e uma falta de conexão e aceitação” do time.
“Nessas horas, precisamos focar no trabalho e tocar. Tentei me aprimorar, entender meus erros e me encaixar. Manter o diálogo e pedir feedbacks é importante, mas também não podemos nos deixar apagar”, pondera.
Depois da demissão do seu chefe, com quem se dava muito bem, quem ocupou a cadeira foi um colega com o qual ela divergia em quase tudo. “Era competente e eu o admirava, mas o relacionamento não era harmônico. Tivemos uma conversa franca e foi excelente, mas, aos poucos, as diferenças voltaram a aparecer”, revela
Beatriz* engravidou, teve uma depressão gestacional e viu seu rendimento cair. Durante a licença-maternidade, aproveitou para refletir e seu sentimento de falta de pertencimento aumentou. “Quando voltei, fui desligada. Acho que às vezes você tenta, mas não há liga com o ambiente e seu time direto de trabalho. Tudo isso pode ser contornado e levado de forma profissional, mas não é sustentável a longo prazo”, acredita.
Como melhorar os relacionamentos
Algumas atitudes podem deixar o dia a dia profissional mais agradável e fazer com que você se relacione melhor com os parceiros de trabalho:
  • Entenda que todos somos pessoas diferentes e que cada um pode perceber o mundo e interagir com ele da forma como bem entender.
  • Aja de forma a respeitar o perfil de cada pessoa. Mesmo que o outro diga algo com que não concorda, respeite a opinião alheia. Se alguém cometeu um erro, converse e fale como se sente.
  • Comporte-se de forma assertiva para que não sofra com as atitudes dos outros.
  • Sempre que se sentir nervoso ou irritado, respire profundamente e conte até 10 segundos lentamente. Isso fará com que tenha tempo de pensar antes de agir. Muitos conflitos no ambiente de trabalho são agravados por respostas automáticas e impulsivas.
  • Desenvolva sua inteligência emocional. Saiba identificar os momentos nos quais se sente chateado, irritado, incomodado e aprenda a lidar de forma madura com esses sentimentos, sendo capaz de se comunicar com tranquilidade e de forma respeitosa.
  • Saiba escolher a melhor estratégia de resolução para cada caso, buscando aumentar os efeitos construtivos e minimizar os destrutivos, como sugere Luciana Ferreira, coach e presidente do grupo Elemento RH.
  • Tenha bom senso, respeito e priorize a regra básica de fazer com o outro apenas aquilo que gostaria que fizessem com e para você. “Vale ouvir mais do que falar, não tentar ser o dono da verdade, escutar o ponto de vista do outro, pensar nos sentimentos do outro e na maneira mais efetiva de se comunicar com cada um”, lista Angelina Stockler, especialista em treinamento e gestão de equipes e estratégias comerciais.
  • A empatia é o melhor caminho para se ter um bom relacionamento. Antes de julgar, se coloque no lugar do outro. Procure observar seus preconceitos e avalie se o que te incomoda não tem relação com algo que sente, ou seja, se o problema não está em você.
  • “Guarde o sentimento para si mesmo, evite comentar com os outros o que sente em relação àquela pessoa. Não faça fofoca”, frisa a psicóloga Jane Gonçalves Vilaça da Silva.
  • Permita-se ouvir mais o que o companheiro de trabalho tem a dizer, sem julgamentos. “São pequenos detalhes que podem fazer a diferença no dia a dia”, completa Roberta Omeltech, CEO da Omeltech Escola de Educação Corporativa."

* Nome alterado a pedido da entrevistada.

Texto extraído do site do UOL - Novembro/2016